Quem sou eu?



Muitas vezes, no decorrer do dia a dia, ficamos totalmente trancafiados nos afazeres. Afazeres estes, que nos prendem e nos obrigam a lutar pela sobrevivência em um mundo capitalista.

Em meio a tanta dificuldade, a tantas lágrimas que derramamos por algo que queríamos e não conseguimos, às vezes surge em nosso coração a desilusão. E, para piorar, existe tanto desacerto para com os nossos sentimentos.

Então, em dado momento, o que consideramos e classificamos como certo, o mundo diz que é errado. E agora, como prosseguir?

Muitas pessoas, por esse motivo, acabam por se perder nas próprias dúvidas e inquietações. Muitos perdem a identidade, e nós nos esquecemos quem somos, de onde viemos, e para onde vamos... Simplesmente deixamos nos abater pelas pedras que rolam do mundo para cima de nós!

Deixamos que às críticas destrutivas envolva o nosso semblante, e que lágrimas deprimidas surjam em nosso olhar. Permitimos que, estas afrontas, vá nos deixando cabisbaixo e deprimidos. Quando, no fundo, sabemos que, somos mais do, que eu posso dizer o que você é ou, que qualquer outro possa anunciar do que podemos ser.

Afinal de contas, quem somos nós? Somos produto do acaso? Somos uma evolução da natureza?

Meu amigo, minha amiga. Quem é você? Quem sou eu? E, de  onde viemos? Por que estamos aqui? Para onde eu irei depois que daqui eu partir? Essas perguntas parecem sem resposta, não é mesmo? Sim, para o homem natural, sim. Essas perguntas podem ser, sem dúvida alguma, difíceis de serem respondidas.

Mesmo que busquem e busquem, as respostas, em suas forças não encontraram o que desejam.  O homem, por seu próprio conhecimento natural, não encontrará uma resposta satisfatória e convincente que possa lhe acalmar os ânimos e o desejo dessa procura por uma solução.

Os problemas das nações não estão só no total desemprego, não estão só nas divisões e situações financeiras das classes sociais, não só no egoísmo, que por causa de um ouro negro é capaz de provocar uma guerra nuclear e, assim, dizimarem muitas vidas inocentes.

Definitivamente, não! Meus amigos, os problemas das nações começaram, quando os lideres ensinaram o povo a afastarem os corações da fé em Deus.
Os problemas surgiram quando as escolas e a ciência acolheram e passaram a ensinar a teoria de certo cientista ao afirmar que nós, seres humanos, somos descendentes de macacos. Desta forma, negaram a verdadeira essência da criação contida e revelada nas Escrituras Sagradas. Deus não era mais o criador dos céus e da terra, tudo agora é uma questão de evolução. E, isso é errado. Deus é sim o nosso Senhor e criador!

Mas, seguindo esta teoria, de que o homem é uma evolução do macaco, nasce então em mim à seguinte pergunta:_Sou eu, então, um chipanzé evoluído?  Ou, seria você uma chita, babuíno? Ou quem sabe, um gorila? Afinal hoje no mundo existem várias raças e tribos e nações. Talvez, cada uma delas, possa ter descendido de uma raça de macaco diferente, Será?

Caro amigo (a) leitor (a) respeito à opinião de todos. Mas, quero dizer que os meus ancestrais não vieram da linhagem do macaco! E, posso afirmar com toda certeza, que nem os seus vieram também!

Como já foi dito no decorrer deste texto. Se  procurarmos respostas com filosofias humanas, só vamos encontrar mais perguntas. Mas, se procurarmos as respostas pela luz da palavra de Deus, encontraremos o que precisamos para viver.

Então, qual é a resposta para a pergunta: Quem sou eu? A resposta é: Imagem e semelhança de Deus.

Deus nos criou eu você com as próprias mãos, e soprou em nós fôlego de vida, e fomos feito alma vivente, do pó da terra eu vim e pra lá um dia voltarei. Gênesis 2 V 7. Ou seja, a Bíblia acaba de nos dizer de onde nós viemos. Nós  viemos das mãos de Deus e, ainda afirma, que fomos feito a Sua imagem e semelhança (Gênesis 5 V 1).  E para onde nós vamos? Viemos aqui apenas para cumprir uma missão, e depois desaparecer? E depois que eu partir, irei reencarnar em um cachorro, num gato, ou cavalo, ou ficar flutuando como um balão transparente e assustando as pessoas nas noites escura? Será que quando morremos vamos para o céu, para o inferno, ou purgatório? Afinal as criaturas criaram tantas superstições que acabam se perdendo em suas próprias ilusões. Mas, isso só acontece, por que negamos a Palavra de Deus. Pois, se déssemos ouvido à voz de Deus, saberíamos muito bem para onde iríamos.

No momento em que morremos, de acordo com a Bíblia, não sabemos de mais nada! Eclesiastes 9 v 5&6. Não vamos para o céu e nem para nenhum outro lugar a não ser o sepulcro. 

No entanto, o importante é sabermos que a nossa historia não termina num buraco, soterrado por barro numa caixa de madeira, nossa história dará o último passo para findar toda a trajetória de nossas vidas. Neste momento, aqueles que descobriram e confiaram na sua verdadeira identidade formada por uma “Mão Celestial”, irão acordar e ter um novo corpo para uma vida de paz e harmonia com Aquele que nos criou e nos resgatou da perdição eterna.
Então, quem é você? Fruto de uma imaginação humana que diz que viemos dos mamíferos macacos? Essa pergunta agora você pode responder pra si mesmo.

Ah... Quem sou eu? Márcio Nato, imagem e semelhança do Deus altíssimo.