A Imutável Lei de Deus.


 “Abriu-se, então, o santuário de Deus, que se acha no céu, e foi vista a arcar da aliança no Seu santuário.” Apocalipse 11:19.  A arca do concerto de Deus está no santo dos santos, segundo compartimento do santuário. No mistério do tabernáculo terrestre, que servia como "figura e sobra das coisas celestes”, este compartimento se abria somente no grande dia da expiação, para purificação do santuário. Portanto, o anúncio de que o templo de Deus se abrira no céu, e de fora vista a arca do Seu concerto, indica a abertura do lugar santíssimo do santuário celestial em 1844 (de acordo com a profecia de Daniel 8:14 & 9:24 à 27.), ao entrar Cristo ali para efetuar a obra finalizadora da expiação. Os que pela fé seguiram seu Sumo Sacerdote, ao iniciar Ele o ministério no lugar santíssimo, contemplaram a arca do Seu concerto. Como houvessem estudado o assunto do santuário, chegaram a compreender a mudança operada no ministério do salvador, e viram que Ele agora oficiava diante de Deus.

A Arca do tabernáculo terrestre continha as duas tábuas de pedra, sobre as quais se achavam inscritos os preceitos da lei de Deus. Quando se abriu no Céu o templo de Deus, foi vista a arca do seu testemunho. Dentro do santo dos santos, no Céu, acha-se guardada sagradamente a lei divina, a lei que foi pronunciada por Deus e escrita com Seu dedo sobre duas tábuas de pedra.
Os que chegaram à compreensão deste ponto importante viram, como nunca dantes, a forças das palavras do Salvador: “Até que o Céu e a Terra passem, nem um i ou til se omitirá da lei.” Matheus 5:18. A lei de Deus, sendo a revelação de Sua vontade, um transcrito de Seu caráter, deve permanecer para sempre. No próprio centro do Decálogo acha-se o mandamento da lembrança do sábado. O Espírito de Deus impressionou o coração dos que estudavam a Sua Palavra que ignorantemente haviam transgredido este preceito, deixando de tomar em consideração o dia do repouso do Criador. Começaram a examinar as razões para o porquê da observância do primeiro dia da semana (domingo). Não puderam achar evidencias de que o sábado tivesse sido abolido, ou modificado. Sinceramente tinham estado a procurar conhecer e praticar a vontade de Deus; agora manifestaram lealdade para com Deus santificando Seu sábado. 

Muitos foram os esforços para subverter a fé dos crentes fiéis a Lei do Senhor. Mas, ninguém poderia deixar de ver que a aceitação da verdade concernente ao santuário celestial envolvia o reconhecimento dos requisitos da lei de Deus e do sábado, o 4° mandamento.

Aí estava o segredo da decidida oposição à exposição harmoniosa das Escrituras que revelavam o ministério de Cristo no santuário celestial.
Os homens procuravam fechar a porta que Deus abrira, e abrir a porta que Ele fechara. Cristo, porem abrira a porta do ministério no lugar santíssimo. O 4º mandamento estava incluído na lei que ali se achava encerrada.

Os que aceitaram a luz relativa à mediação de Cristo e à lei de Deus, constataram que estas verdades eram as mesma relatadas em Apocalipse 14, uma tríplice mensagem de advertência que visa preparar os habitantes da Terra para a segunda vinda do Senhor. O anuncio _ “Vinda é à hora do Juízo” _ anuncia uma verdade que deve ser proclamada até que cesse a intercessão do salvador e Ele retorne a fim de levar para Si mesmo o Seu povo. O julgamento que iniciou em 1844 deve prosseguir até que sejam decididos todos os casos, tantos vivos como dos mortos; disso se conclui que ela se estenderá até o final do tempo da graça.

A fim de que os homens possam prepararem-se para estar em pé no juízo, a mensagem ordena-lhes que temam a Deus e lhe dêem gloria e adorem “Aquele que fez o céu e a Terra, e o mar, e as fontes das águas”. O resultado da aceitação destas mensagens é apresentado: “Aqui está perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Apocalipse 14:7&12. A fim de prepara-se para o Juízo, os homens devem observar a lei de Deus, que será norma de caráter no juízo. Declara Apostolo Paulo: “Todos os que com alei pecaram, mediante a lei serão Julgados... no dia em que Deus por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens.” “os que praticam a lei hão de ser justificados.” A fé é essencial para que se possa observar a Lei de Deus, pois “sem fé é impossível agradar a Deus”. “Tudo que não provém da fé é pecado.” Romanos 2:12 a 16. Hebreus 11:6; Romanos 14:23. O Apostolo João em afirma que: “Todo aquele que comete o pecado, transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei.” I João 3:4. Pelo primeiro anjos são os homens chamados a “temer a Deus e dar-lhe glória”,  e adorá-Lo como criador dos céus e da Terra. Mas, para isto possam fazer, devem obedecer a Sua lei. Sem obediência, nenhum culto pode ser agradável a Deus. “Porque este é o amor de Deus, que guardemos os Seus mandamentos.” I João 5:3. “O que desvia o seu ouvido de ouvir a lei, até a sua oração, será abominável.”, Provérbios 28:9. “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo o homem.” Eclesiastes 12:13.

Amigos não permitam que ninguém vos engane, acusando Jesus, de um transgressor da lei de Deus, se Jesus houvesse quebrado qualquer um dos mandamentos da Lei de Seu Pai Celestial, ele nunca poderia salvar-nos, pois Ele seria um pecador como nós! No entanto Cristo foi fiel a todos os preceitos estabelecidos por Seu Pai, e nos “deu exemplo, para fazermos o mesmo”. João 13:15.
                                                Márcio Nato pensando na sua salvação.