A Hora do adeus

Ontem recebi uma noticia que muito me entristeceu, uma querida senhora a qual eu a chamava de Vó Nilcéia, Partiu... Nos deixou, foi descansar no seio da terra. Já estava com seus mais de 80 anos, viveu a sua vida no bairro de Rio D`ouro um lugar esquecido pela urbanidade, mais lembrado, lembrado sempre por quem o visita.


O que tem em Rio D`ouro? uma escola que hoje vai até a 9ª série, uma pracinha maltratada pelo tempo, e uma cachoeira que há uns 20 anos a traz, pessoas corriam risco de se afogarem se não fosse cuidadosas.
Ah ! O transporte também é precário. Tem também as serras, que de longe vemos a mata da cor do céu, bem azul, se o sol estiver brilhante.


O pequeno bairro, possui uma disputa intermunicipal de território, uma parte pertence a Cidade de Nova Iguaçu, uma outra a Queimados um outro taco a Japerí (observe: sempre lembrado nas épocas de eleições, depois que passa o período eleitoral, somem todos, restando alguns que realmente se apaixonam pelo ambiente e tende a tentar fazer algo, mas estes são raros).


Todavia meus amigos, não são apenas as belezas naturais que atraem as pessoas a este local. E sim os moradores queridos que compõe este maravilhoso santuário ecológico.
Como era a minha querida vovó Nilcéia que partiu, e nem deu tempo de me despedir dessa doce velhinha, que tanto me ajudou em épocas dificultosas de minha vida.


Vovó Nilcéia há anos a traz, há mais de 25 anos, trabalhava como merendeira do Colégio Estadual Rio D`ouro, a escola que mencionei a cima, neste período eu devia ter uns 6 anos de idade, e a minha vida juntamente com de meus demais familiares não era nada de moleza. Eu ia para escola com estômago vazio, sem nada a comer, apenas um gólinho de café preto e nada mais....


Vóvo Nilcéia , conhecendo bem a nossa situação, quantas e quantas vezes me colocava dentro da cozinha do refeitório, as vezes ela me tirava da fila de formação,(pedia licença a diretora) para que antes de ir para aula me desse o biscoitinho e o leite achacolatado ou apenas o leite, pois ela sabia que eu gostava muito da bebida... Vó Nilcéia tinha um o coração bondoso e amável, na escola, não tinha um criança que não gostasse da vovó. Ela me chamava de "meu bezerrinho" e nem preciso dizer porque, e ela não resguardava o leite, dava mesmo!, A quem tivesse vontade de beber, bebia, para muitas crianças aquele leitinho que nos era dado na hora do recreio, "éra o leite da vida". Pois, para muitos, éra só o que alimentava durante todo o dia.


O bom e Velho coração da querida Nilcéia, não foi capaz de aguentar mais uns anos de bondade da querida vovó, e eu soube ontem que no último final de semana, ele parou de bater...


Fui ao Rio de Janeiro ano passado, e visitei por algumas vezes a vovó, orei com ela, lembramo-nos os tempos passados e nos despedimos, com a promessa de nos vermos novamente este ano ... o que seria agora em dezembro, porém, não mais possível, minha tia disse que ela perguntava para minha prima: "e o meu bezerrinho? Cadê?" . Eu estava aqui, sem saber de nada.


Respiro fundo e digo com tristeza, este ano não será possível vê-la.... a vovó se foi...o que resta agora é a doce lembrança de sua voz (lágrimas me vem aos olhos) e o beijo e o abraço que nos demos no último encontro, as palavras de orações que fizemos.


Porém eu sei que há verei novamente, ela era uma Cristã, acreditava em Jesus, e Jesus disse: "Aquele que crer em Mim ainda que esteja morto viverá". Jesus promete ressussitar todos aqueles que O amam e confiam em suas promessas. A hora do adeus é dificil... eu reconheço.... mas a hora do reencontro será deliciosa!


Jesus há de acordar todos quantos se foram, e creram em sua palavra, e nunca mais haverá separação de alguem que amamos outra vez. Então, eu sei que os dias do mundo estão contados, sei que Jesus está voltando...


E creio que o adeus que nossos queridos nos deram, breve passará. Temos um encontro marcado na Nova Jerusalém. Assim diz o Senhor: "Se fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida"!


Abraços Márcio Nato