Um órgão chamado coração



Depois de um tempo você aprende que as palavras o vento leva, que as supostas promessas de amor não passaram de meras empolgações, e que todo o sentimento que antes sentíamos se torna em rejeição quando estamos desamparados e iludidos por palavras doces de uma flor roxa que sádicos dizem ser o amor, que: "nasce no coração dos trouxas"! Mas eu ainda creio no amor real, sincero e honesto que pode ascender à alma e o seu espírito. 

Viva intensamente o hoje, para não lamentar amanhã o tempo perdido. Não troque a certeza pela incerteza, não acredite em todas as promessas que lhe fazem. Nós homens, somos falhos e nem tudo que dizemos podemos cumprir. Ainda mais quando o assunto se remete aos detalhes das emoções do coração. Tudo fica ainda mais complexo.

Nunca diga: “eu amo você” para alguém, se o seu coração não foi liberto totalmente de um antigo amor, pois isso pode fazer este alguém te amar, e você pode não ter a disponibilidade total de retribuir este sentimento maravilhoso a pessoa alheia.

Não faça de outrem, a saída de emergência para os problemas relacionados aos mares nebulosos de um coração ferido por uma perda da suposta alma gêmea, ou o que diz ser: “o amor de sua vida”. Não atormente o coração puro de outrem, com falsas juras de amor! Não mexa na pintura da casa que você não pode reformar ou dar conta de cuidar. Não trate este sentimento tão lindo chamado “Amor”, levianamente.

Porque plantar e regar as flores se no momento mais bonito de sua existência, você quer arrancá-la e deixá-la murchar e morrer ao sol que com os seus raios quentes super aquece um seco coração?

O verdadeiro amor não é uma flor roxa, e nem se quer nasce nos corações dos trouxas. O amor é lindo, é supremo e divino. Mas temos que aprender domar o nosso coração para que ele não caia em qualquer papo que dizem ser de amor, e que na verdade nada é além de uma pitoresca impulsão, ocasionada por uma turbulência de outros corações.

Os poetas, pensadores, sábios e filósofos e grandes heróis, podem até tentar explicar o que é esse nobre sentimento chamado “Amor”. Porém, jamais encontraram as palavras exatas para definirem esse tão eloquente sentimento. Que fazem os seres mais hábeis a fazerem loucuras extremas, por causa de um desejo desse órgão chamado coração que habita em nosso peito. 

Poesias &Crônicas de Márcio Nato