Todos precisam de um tempo.

Cansado, apenas cansado...
Quero só um tempo para, que eu possa reformar o meu ser e, encontrar aquela essência do primeiro amor.
Estou cansado das demagogias e palavras frouxas ao vento. E, não quero me tornar mais um demagogo, ou um esquenta banco. Então, o que quero é respirar sem ser pressionado a ir onde não quero, e a fazer o que não está em mim. 

Todas as pessoas precisam de tempo. Tempo para refletir, tempo para orar, tempo para sorrir e tempo para chorar, tempo para ser forte, tempo para ser fraco, tempo de está em pé e tempo de está deitado, todos precisam de um tempo... E agora, eu preciso de um tempo para que eu possa refletir e buscar os meus verdadeiros amigos e irmãos na fé. Pois, aqui neste lugar onde estou, tenho alguns. Mas, nem tudo posso expor para com eles. Pois, sei que não me entenderiam... São ótimos amigos, sem duvidas, mas não me conhecem quanto alguns que deixei no Rio de Janeiro. E, eu não me sinto na liberdade de dizer tudo o que gostaria que fosse dito...

Poesias & Crônicas de Márcio Nato