Aos poucos o mundo vai perdendo os verdadeiros heróis


Governantes do mundo inteiro, deveriam se espelhar e seguir o testemunho de vida pública deixado por ele

Não estou falando aqui da perda de algum ator, celebridade do mundo artístico ou jogador de futebol ou qualquer outro tipo de personalidade existente na terra. Não que essas vidas não tenham o seu devido valor, certamente elas tem para cada ente querido o valor do amor incondicional. Então, não confundam as coisas...

Mas há pessoas que vivem a vida para servi. Elas deixam, abandonam o seu próprio eu, abrem mão de conforto, bens e tudo mais, só para viver em prol dos outros.  

E assim, foi o ex-presidente da África – Nelson Mandela – que morreu nessa última quinta – feira em Pretória, aos 95 anos.
Mas quem foi Nelson Mandela?  Um encrenqueiro da África do Sul? Um terrorista? Baderneiro? Não, nada disso... Mandela foi um exemplo de humildade, decência, amor e união. 

Foi ele quem lutou para acabar com o preconceito entre brancos e negros no país, que pelo qual se tornou presidente eleito democraticamente.

Lutou para que o apartheid tivesse fim, regime racista vigente que durou entre 1948 a 1993.  

Ele foi herói de um povo, lutou para que os homens pudessem viver em paz numa África mais unida e com direitos iguais para todos.

“Madiba”, como era conhecido, foi um exemplo de esperança e bondade. Ele com humildade, amor, respeito e dignidade, aos poucos, foi tirando o ódio e o rancor do coração daquela gente.  Com carisma, ensinou a todos o respeito e o amor ao próximo, independentemente da cor.

São desses heróis que o mundo precisa.

Mandela viveu uma vida de devoção e doação em prol de melhorias e qualidade de vida para um povo sofrido, preconceituosos entre si mesmo, mas que encontrou na figura do seu ex-presidente, Nelson Mandela, o caminho para recomeçar. 

Madiba, Nelson ou Mandela... Sempre vai estar no coração do mundo e principalmente do povo africano, como o homem que mudou o rumo da nação de seu País.

Muitos dos governantes do mundo inteiro, deveriam se espelhar e seguir o testemunho de vida pública deixado por este grande homem que, sem dúvidas, deixa uma ampla brecha irreparável nas lacunas e vias desse mundo de meu Deus. 


Poesias & Crônicas de Márcio Nato