As batidas de Hip Hop



Aí, do nada, a menina, de 15 anos, chega para o pai - um senhor de 60 anos, muito conservador -  e diz: __ Aí, coroa! Hoje, eu vou pra balada e tu num vai me segurar, sacou meu velho?.

No dia seguinte, ela encontra com as amigas e uma delas pergunta:__ Tontinha, por que você não apareceu na balada ontem? Aí, mana, tava maior show!

Sem ao menos poder se sentar direito, ela responde:__ Aí, mana boa, fui entrar numa de dá uma de malandra com meu coroa, ele me abalou geral. Num to podendo nem sentar direito, aí. As chineladas que o velho deu no meu traseiro fazia um som iguais as batidas de Hip Hop... 




Poesias & Crônicas de Márcio Nato