Manoelzinho aprontando com o professor de música

Em uma dessas tardes, o pai de Manoelzinho o levou a até a escola de música Opus3, que fica localizada na Rua Izaac Ferreira da Cruz, 4233, em Curitiba - PR. Chegando lá eles foram atendidos e recebidos pelo pianista e professor de música e cantor, Jorge Barros.


O menino, muito do curioso, logo foi entrando para uma das salas que tinha alguns alunos ainda fazendo aula. O pai de Manoelzinho até que tentou segurá-lo, mas vocês sabem como são as crianças – principalmente as mais travessas. Depois ele partiu para uma outra sala, onde outras pessoas estavam se preparando para começar a aula de canto.

Conhecendo bem o filho que tem o pai de Manoelzinho após ter combinado tudo com o professor de música, e ter matriculado a criança, alertou: “Professor esse menino não é fácil é bom ficar de olho nele, tem horas que gosta de engrossar o caldo”. O professor olhou para o pai de Manoelzinho deu uma risadinha e respondeu: “Não se preocupe, esse menino vai sair daqui afinadinho”.

Manoelzinho, muito intrometido, ocupou a cadeira do professor que estava ao piano. Já, Jorge Barros querendo tirar uma com o menininho disse:__ Hum... Vejo que temos um novo professor de piano e canto hoje, na escola. Sem ao menos esperar o professor fechar a boca, o menino diz: __ Ué professor, eu pensava que senhor fosse mais experiente. Acho que se o meu pai soubesse que o senhor fosse novo na área de ensinar música, ele não teria me trazido para cá. Acho que ele teria me matriculado na Vila Lobos.

Percebendo que de fato o menino era osso duro de roer, o professor Jorge, sabiamente, o chamou para mostrar-lhes os exercícios primeiro.
__ Manoelzinho, vem cá, fique em pé aqui, vou ensinar a você a respirar pelo diafragma.

__ Dia o que? Perguntou a criança. __Fragma, diafragma. Completou o professor.

Entendendo que o menino já havia ocupado espaço na turma e que todos os demais alunos já estavam achando hilária a conversa dele com o menino, Jorge pediu para todos os demais fizessem exercícios de técnica de respiração, enquanto ele se resolvia com o garoto.

 Muito do esperto, Manoelzinho percebeu a técnica de Jorge questionou:__ Por que o senhor os mandou ficarem respirando igual a um peixe buscando oxigênio fora d’água e eu tenho que ficar aqui te olhando?

 __ Hora, porque eles já estão mais avançados do que você. Eles já estão aqui já há alguns meses, e você começando hoje. Então, só por isso.

Não conformado com a resposta do professor ele diz:__ Nossa, se eles já estão aqui faz alguns meses e respiram igual peixe fora d’água, imaginem daqui a um ano? Vão parecer baleias querendo todo o nosso ar.

O professor franze a testa e diz: __ Ok! Manoelzinho faça tudo que eu fizer. Vamos lá! O professor toca o piano e começa a cantar: __ Lá, lá, lá, lá. Do nada o travesso senta-se ao lado do professor e começa a tocar nas teclas do piano e a cantar os mesmos “lá, lá, lá”.  Barros interrompe o exercício e pergunta:__ O que você está fazendo menino?

Sentadinho ao lado do professor ele responde:__ O que o senhor me pediu, repetindo tudo que senhor fizesse.

__ Não Manoelzinho, era pra você repetir só que eu cantasse.


__ O senhor não explicou assim, o senhor pediu para eu fazer tudo o que o senhor fizesse e eu o fiz. Ai, ter que estudar música com professor inexperiente é doze. Por isso que eu queria ir para a Vila Lobos. 

Poesias & Crônicas de Márcio Nato