O andarilho


Um rapaz com uma mochila nas costa e uma gaita na mão vai andando estrada a fora, sem rumo e sem direção. Ele tem em seu peito a busca imensa por paz e amor para o coração que palpita dentro de si.

Ele não tem casa, nem trabalho ou família, ele não tem nada e nem ninguém que possa acrescentar em sua vida medíocre, cheia de valores importantíssimo para um ser humano. Para muitos, ele vive, como um perfeito idiota! Sim, um tongo! Que anda vagado de um lugar para outro, sem destino e direção...

No entanto, o rapaz vai prosseguindo por uma loga caminhada em que ele acredita que o levará rumo aos trilhos da compaixão e felicidade. O andarilho, no profundo da alma,  só quer ser feliz...

Como qualquer outra pessoa que respirar nesse mundo, o andarilho comete suas gafes e falhas. Ele tem os acertos e deslizes também. Mas no fundo, o que ele quer mesmo é só fazer alguém feliz e receber desse alguém uma dose extra de amor e  felicidade.

No passado ele se magoou e magoou corações, feriu e saiu ferido. Será que foi isso o fez ser  um andarilho? Porém, agora, o que ele quer, mais do que nunca, é uma chance para recomeçar e fazer tudo diferente... O jovem moço quer viver com raízes infincadas em um chão bom e fértil. Ele só quer recomeçar...

No profundo da alma ele sabe, que muitos dos bons momentos que aqui se vive podem ser eternos quando vividos intensamente. Ele sabe que a qualquer instante, às coisas se acertam e o céu que era nublado passa brilhar com um belo nascer do sol. A noite que era escura e sem estrela fica abrilhantada com a chegada da lua que ilumina a penumbra. Então, seus raios fazem com que o caminho do andarilho noturno fique mais claro e visíveis para caminhar.

Então, agora, ele pode seguir...

 O luar no céu lhe faz suave companhia pela estrada que ele está a trafegar. Estrada esta cheia de curvas e oscilações, com barreiras e precipícios. Mas, com a luz do luar, ele poderá a perigosa estrada completar e chegar a salvo ao fim da jornada.

Ele olha para aquela lua cintilante no céu e exclama em alta voz: __ Eu sei que posso deixar de um ser andarilho! Guia-me na beleza de tua luz e encontrarei o caminho para o amor  e para a felicidade tensa e angelical.

O luar no céu, parecendo interagir com o andarilho, torna mais nítida sua luz cooperando para os passos firmes daquele que busca o caminho do amor e da paz.

Poesias & Crônicas de Márcio Nato