A História de Andressa

Andressa Caroline é uma adolescente de 16 anos. Ela é filha de Mary e Rogério. A menina é uma adolescente incomum, ou seja, aquela do tipo que não causa problemas. Embora já seja uma mocinha, ela ainda não pensa em namorados. Mantém o foco nos estudos. Sonha e um dia se tornar veterinária.


Andressa tem o pai como um exemplo de um grande homem: trabalhador, responsável e um excelente chefe de família. Já a mãe, ela vê como uma rocha: íntegra, exemplar, uma verdadeira heroína.

A família é muito unida, os momentos que passam juntos são sublimes. Porém um dia, Andressa descobriu algo que mudaria a maneira com que ela via a imagem da mãe.

Caminhando pelas ruas da cidade, Andressa teve a decepção de ver a mãe nos braços de outro homem. A cena foi como um choque para ela. Era impossível acreditar nos seus olhos estavam testemunhando.

Aquela imagem de mulher íntegra, mãe de família, respeitada que ela guardava da mãe, começou a cair por terra. A partir daquele momento, a jovem não mais conhecia a mulher que chamava de mãe.

Andressa começou a esquadrinhar os passou de Mary e, para sua maior frustração, a mulher continuava envolvida em casos amorosos. E isso doía muito no coração da filha.

Na mesa do jantar, ela olhava para a mãe com um olhar da mais pura tristeza e vergonha. Estava claro e estampado em seu rosto, a imagem da desconsolação. Mesmo que soubesse de tudo, Andressa disfarçava bem, pois ela não queria magoar o pai, com essa dura verdade.

Ela se perguntava: “Como a minha mãe pode ser tão hipócrita? Como ela pode estar fazendo isso com o meu pai? O meu pai é um bom homem, nunca deixou faltar nada em casa! Sempre trabalhou duro para nos dar o melhor! Como ela pode ter coragem de fazer isso comigo e com a nossa família?”.

As noites em seu quarto, Andressa chorava copiosamente. Ela não aceitava os erros da mãe, não compactuava com aquelas atitudes, e um dia, resolveu expor o que sabia. Ela falou que se Mary não parasse com a infidelidade, ela contaria tudo ao pai.

Mary disse que se ela fizesse isso, estaria destruindo a família. Andressa argumentou que pelo ato infiel da mãe, a família já estava destruída.

Porém, Mary continuou cometendo erros e mais erros. A vida de adultera parecia fazer a mulher feliz. No entanto, isso incomodava profundamente a integridade moral da filha.

O pai de Andressa saia de casa às 5 da manhã e só retornava às 9 da noite. O homem tinha dois empregos e nas horas vagas, ainda executava bicos para ganhar uns extras, e assim dava o melhor para a família.

A filha não concordava em nada com a atitude da mãe. E agora, ela se vê na difícil decisão, no lugar de Andressa, o que você faria?

Contaria tudo para o pai, ou fingiria que não sabia de nada? 
Poesias & Crônicas de Márcio Nato