A História de Fátima

Fátima tem 54 anos é casada, mãe de cinco filhos e vive com a família no interior de uma cidadezinha no Rio Grande do Sul. Desde menina, Fatima sempre deu duro para ajudar os pais na lavoura e nos demais trabalhos do campo.  Vendo o casamento como uma possibilidade de mudar de vida, Fátima saiu de casa ainda muito jovem, o que fez com que a sua carreira estudantil fosse podada.



No decorrer dos anos, a mulher construiu uma família feliz. Se antes Fátima trabalhava para ajudar os irmãos e aos pais, agora ela fazia o mesmo, mas para ajudar os filhos e o marido. Por assumir esse papel de dona de casa tão cedo, muitos dos sonhos de Fátima lhe foram privados. Coisas que ela gostaria de ter feito, não puderam ser feitas, ela carregava em seus ombros as responsabilidades do lar.

Dentro do coração de Fátima, havia uma vontade remanescente dos seus tempos de juventude: a mulher sempre quisera estudar, porém as condições, até então, não tinham sido nada favoráveis.

Ela sempre gostou de expor no papel os seus pensamentos. De tanto que pensou e imaginou, Fátima chegou a escrever um livro. O interessante da vida de Fátima, é que ela passou a juventude inteira e boa parte da vida adulta como uma analfabeta. Fatima, até muito pouco tempo, não sabia ler e nem escrever.

Porém com muito esforço e determinação, a senhora Fátima, já no auge dos seus 52 anos de vida, dominou como ninguém a arte da leitura e da escrita. É incrível como ela aprendeu rápido e com idoneidade essa educação cultural.

A mulher que viveu 52 anos de sua vida sem ao menos saber escrever o nome, agora, aos 54, é, com louvores, autora de um livro. Livro este, que está gerando em sua família, discórdia e contenda.

Os filhos e o marido de Fátima não querem que ela publique sua obra. Eles não gostam que ela escreva nem que exponha no papel os seus pensamentos e imaginações. Insistem que a escrita de Fátima é uma grandiosa perda de tempo e pedem para que ela a abandone e trate de se concentrar nos ofícios da casa, como sempre fizera.

No entanto, Fátima que viveu a vida inteira em prol da família, quer ter esse sonho realizado. Ou seja, ela quer ver o seu livro publicado e tem fé de que muitos outros hão de nascer.

A ignorância alheia, a incomoda profundamente. Fátima está ciente de que iniciar uma carreira de escritora, ainda que enfrentando todas as dificuldades pertinentes a profissão, não influenciaria em nada nas suas atividades domésticas. A senhora que jamais faltara com as sus obrigações, não se via de maneira nenhuma agindo de maneira irresponsável perante a sua família e por isso, repudiava, ainda que silenciosamente, os cruéis e precipitados julgamentos que os familiares faziam de si.


Deveria Fátima não se preocupar com a opinião dos familiares, seguir seu sonho e lançar o livro que escreveu, ou ela deve atender a família e deixar o sua carreira de escritora de lado. No lugar de Fátima, o que você faria?
Poesias & Crônicas de Márcio Nato