A História de Marivaldo

Olá amigos da Rádio Globo, eu sou o Marivaldo, tenho 35 anos, sou casado e pai de 3 filhos: Mirian de 15, Rafael de 13 e Luana de 10 anos. Há 17 anos vivo em matrimonio com Regina e estou atualmente desempregado e o meu dinheiro já começa a faltar.


Sobrevivo de uns bicos aqui e outros lá. Minha esposa é costureira e com o pouco que estamos ganhando, mal dá pra custear os gastos das crianças.

Recentemente, recebi uma proposta para viajar para outro estado, para trabalhar em uma multinacional. O salário é muito atraente e as condições de trabalho são ótimas. O único problema é que terei que ficar longe da minha família.

Em conversa com a minha esposa, sobre a possibilidade de sairmos de onde estamos, ela achou inviável a ideia de irmos para longe de nossos parentes.

Se eu aceitar essa proposta de trabalho, só poderei vir em minha casa, ver minha família uma vez por mês. Precisamos do dinheiro, mas ao mesmo tempo, não quero ficar longe dos meus filhos e da minha esposa. As contas já estão no vermelho e o desespero começa a bater.

Eu não sei o que fazer. Não se aceito ou não a oferta de trabalho. Nossos filhos estão bem adaptados onde vivemos. Outro problema seria a questão da situação climática do novo ambiente, caso decidíssemos mudar. As crianças poderiam não se adaptar tão bem quanto aqui.

Se eu for sozinho, sei que eles também irão sofrer, assim como eu, pois será muito difícil ficar o mês inteiro sem vê-los. A saudade vai ser grande e não quero que a minha família passe por isso, mas eu preciso trabalhar e, até o momento essa foi a única oferta que apareceu.


No lugar de Marivaldo, o que você faria? Aceitaria a proposta de emprego e iria pra longe da família, ou continuaria sobrevivendo de bicos até algo melhor aparecer? O que você faria?

Poesias & Crônicas de Márcio Nato