Permita-me

Permita que os meus olhos contemplem a beleza de Tua Santidade, Senhor. depois eu posso descansar em paz e assim, esperar pelo grande e maravilhoso dia em que não mais terei que sofrer  pelos contra tempos  deste mundo.

Permita que eu veja, de maneira impar, o sol nascer como nenhum outro ser humano já o viu. Deixe que eu contemple o último nascer do luar e assim, a minha noite seja mais alegre e menos sombria.

Permita-me, por uma última vez, cantar aquela canção que escrevi pra Ti. Aquela Senhor, que ninguém deu valor, pois ela exaltava a Ti, óh Altíssimo. Permita pela última vez, engrandecer a Ti e as maravilhas de tuas obras....




Poesias & Crônicas de Márcio Nato