“Foi traído e não traiu jamais, a inconfidência de Minas Gerais

“Foi traído e não traiu jamais, a inconfidência de Minas Gerais”, o antológico “Exaltação a Tiradentes”, de Mano Décio da Viola, Penteado & Estanislau Silva, foi um samba enredo que deu o título de bicampeão do Império Serrano, em 1949.

No entanto, mais que um simples samba enredo, a obra tem um conteúdo histórico nacional fantástico.  Passeando pelo “Brasil Colônia de 1792”, os autores numa melodia munida de blocos harmônicos e poéticos relataram por meio de versos, trovas e acordes a história de Joaquim José da Silva Xavier. 


O carioca nascido na Fazenda do Pombal, em 12 de Dezembro de 1746, foi um dos percursores pela liberdade do Brasil das mãos dos portugueses.  Porém, como conta a história e a música em questão, Xavier foi traído e sacrificado em 21 de abril de 1792.  Logo, nesta quinta-feira, 21 de abril de 2016, é feriado em homenagem a essa personalidade.


Poesias & Crônicas de Márcio Nato